Conheça as 5 Competências-chave para Trabalhadores do Conhecimento

Hoje, vamos apresentar as 5 Competências-chave individuais que os gestores devem fomentar nos colaboradores para criar um ambiente voltado a inovação e compartilhamento do conhecimento, confira:

1. Estruturação e avaliação de domínios de conhecimento:

 O desafio está em apresentar o próprio domínio de conhecimento de uma forma que os outros entendam o que seus  colegas fazem.

2. Aprendendo o trabalho em equipe: encontre uma linguagem comum:

 Quando grupos de trabalho são formados durante o treinamento, eles são compostos principalmente por pessoas da mesma disciplina: engenheiros trabalham com engenheiros, médicos com médicos e assim por diante. Assim, é importante que haja grupos de trabalho interdisciplinares. 

Com o aspecto interdisciplinar vem também o aspecto intercultural. Por exemplo, se um engenheiro alemão precisa trabalhar com um engenheiro francês, os dois precisam entender a maneira de pensar da contraparte, que foi desenvolvida por diferentes tradições culturais. Portanto, a habilidade de trabalhar juntos deve ser aprendida.

Deve haver espaço para reflexão sobre métodos, premissas implícitas e alocação de funções.

Falamos muito sobre o que fazemos, mas muito pouco sobre como trabalhamos juntos.

3. Usando meios de informação e comunicação de forma inteligente:

Durante um dia de trabalho rotineiro, raramente pensamos sobre como nos comunicamos.

Manusear as ferramentas de comunicação de forma consciente e desenvolver a própria estratégia de comunicação é uma habilidade dos trabalhadores do conhecimento e essa habilidade deve ser aprendida.

4. Autogestão

Utilizar a liberdade disponível é difícil para muitos.

Usar a liberdade de maneira eficaz requer a capacidade de se autogerir. Isso significa estruturar tarefas, definir metas para si mesmo, encontrar um certo ritmo de trabalho, tomar decisões e lidar com a incerteza.

Tudo isso foi ensinado e aprendido de forma insuficiente até agora no sistema educacional dominante.

A autogestão também significa assumir a responsabilidade pelo desenvolvimento de suas próprias competências. Os trabalhadores do conhecimento devem ser capazes de atualizar seu perfil de competência e desenvolver ainda mais de forma proativa.

As próprias competências de marketing também se enquadram no domínio da autogestão.

Assim, os jovens consultores precisam aprender rapidamente que devem comercializar suas habilidades para obter projetos interessantes, enquanto talvez sua formação os tenha treinado para esperar até serem abordados.

A autogestão também inclui a capacidade de autorreflexão, ou seja, de pensar: «Como faço para lidar comigo mesmo e com os outros?»

5. Atenção Plena

Estar atento significa observar os processos internos e externos com calma e atenção total.

Concentrar-se totalmente e apreciar as coisas que se está fazendo, ou prestar atenção total a um parceiro em uma discussão.

Julgar pessoas e coisas em paz e sem preconceitos nem sempre é fácil, principalmente quando é necessária uma decisão rápida.

Até mais!

Kelly Andrade | Especialista em Customer Experience

Referências: Knowledge Management, Value Creation Through Organizational Learning, Klaus North and Gita Kumta

Para ter acesso a mais conteúdos como este, deixe aqui seu e-mail e receba em primeira-mão:

loading…

LE WAR PRO – Talent Way é uma consultoria de gestão de talentos digital que equilibra a velocidade automatizada dos processos ao contato humanizado, para apoiar empresas incríveis a encontrar e desenvolver talentos incríveis. Conta com uma equipe de consultores com mais de quinze anos de experiência na área, com habilidades para mapear competências comportamentais, oferecer diagnósticos organizacionais completos com sugestões de desenvolvimento personalizadas a cada pessoa e a cada negócio. Com sede em Curitiba, a empresa atua em todo Brasil com o propósito de apoiar as empresas a conhecerem seus talentos aproveitando o melhor de cada um.